Metallica: "A comunidade Metal se leva a sério demais", diz Lars Ulrich

O baterista do Metallica, Lars Ulrich, deu uma entrevista à Maxim e criticou alguns fãs de metal.

Perguntado se tiraria ou mudaria algo do documentário Some Kind Of Monster, Ulrich aproveitou e falou sobre fãs, fóruns e trolls da internet. "Às vezes sou acusado de provocar as pessoas. Sou dinamarquês e nós fazemos isso. A comunidade metaleira se leva a sério demais algumas vezes. É necessário alguma provocação de vez em quando e eu não me incomodo de ser esse cara", disse.

Sobre as pessoas que o criticam, o baterista disse: "Várias vezes leio idiotas na Internet me chamando de babaca e dizendo que não sei tocar bateria. Simplesmente rio", falou. "A pessoal senta e fica falando essas besteiras em fóruns. Eu acho muito engraçado quando alguém digita algo com o pênis ou quando um menino de 12 anos que nem saiu da puberdade fala de alguém que nunca conheceu na vida. Acho isso tudo muito engraçado", opinou.

O documentário Some Kind Of Monster mostra o cotidiano da banda entre os anos de 2001 e 2003, conhecido como um dos períodos mais difíceis que o grupo passou. Depois de anos tentando esconder a vida pessoal e detalhes dos bastidores, o filme trouxe aos fãs uma noção mais íntima de quem são os integrantes do Metallica.

Tags: